.mais sobre mim

.posts recentes

. Reflexões Políticas VII

. Reflexões Políticas VI

. Reflexões Políticas V

. Reflexões Políticas IV

. Reflexões Políticas III

. Reflexões Políticas II

. Reflexões Politicas I

. Nomeação

. Opinião: Gestão por polít...

. Opinião: Os Partidos

.Arquivo

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.links

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
17
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
Terça-feira, 19 de Junho de 2007

Denúncia: Erro Inacreditável

DN confundiu Humberto Delgado
com Gomes da Costa
 
Um erro grosseiro e grave foi cometido pelo jornal “Diário de Notícias” que no seu livro “Mosteiro de Alcobaça”, publicado na colecção “O país das Maravilhas” confundiu o nome do General Humberto Delgado com o do Marechal Gomes da Costa. Este livro que passará agora a estar nas estantes de muitas habitações e bibliotecas torna-se num tremendo crime contra a cultura e contra a nossa história pois induz os incautos neste erro. Quem sabe se daqui a pouco jovens estudantes sempre ávidos de livros de leitura fácil, não passarão a referir nos seus trabalhos escolares que o General Sem Medo se chamava Gomes da Costa.
É grave que uma publicação desta natureza não tenha sido alvo de uma revisão científica cuidada, o que mostra que este concurso das sete maravilhas se tornou numa máquina de fazer dinheiro a qualquer custo. O “livreco” de aspecto “infantilizado” é de má qualidade além deste erro contém alguma da informação duvidosa, tendenciosa ou manipulada.
Se o jornal prestou um mau serviço à cultura, a Câmara de Alcobaça não está imune de responsabilidades, pois deu a sua colaboração a esta publicação e assim torna-se corresponsável por este lixo editorial. À uns anos os folhetos publicados pela região de turismo cheios de erros, deram origem a uma grave propagação de erros em série cujos nefastos efeitos ainda hoje se fazem sentir. Estamos em crer que essa situação se irá repetir pois estas publicações acabam por fontes de referência bibliográfica e tornam-se citadas. Os incautos não se lembram que estes trabalhos podem ser elaborados por ignorantes e imbecis.
Naturalmente a irresponsabilidade desta situação será “corrigida”, naqueles quadradinhos onde se diz “… o jornal errou”, mas nos livros postos em circulação não será colocada nenhuma errada, como deveria ser a medida mínima a tomar. A correcção desta anormalidade deveria implicar a recolha de todos os livros para a sua correcção.
Como cidadão cinto-me indignado. Bem não sei se “cinto-me”, se escreve com um “c” ou um “s”, mas de uma coisa sei, seria muito menos grave se o livro contivesse erros ortográficos e não erros históricos, e se não atentasse desta forma contra o nome do General Humberto Delgado.
 
 
Transcrevo o disparate
 
Marechal Gomes da Costa                                   
Não nasceu em Alcobaça, mas sempre aí passou férias e fez amigos para mais que uma vida. Conhecido como o General Sem Medo (1906-1965), procurou derrubar a ditadura através de eleições, tendo sido derrotado num processo eleitoral fraudulento que deu a vitória a Américo Thomaz. Foi assassinado pela PIDE, em Olivença, e encontra-se sepultado no panteão nacional. Foi-lhe erigido um monumento no lugar de Cela, em Alcobaça.                                     
publicado por Joaquim Marques às 22:06

link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Maria Faia a 19 de Junho de 2007 às 23:06
É assim mesmo Joaquim,

Denunciar é preciso.

Beijo amigo
Alzira
De antonio ingles a 28 de Junho de 2007 às 12:16
Meu caro Joaquim Marques

Os jornalistas são assim, ás vezes na ânsia de mandar cá para fora com noticias cometem erros grosseiros destes.
Felizmente que nem todos...
Um abraço
António Inglês
De Ortogal a 31 de Julho de 2007 às 21:03
Há uma nova postagem no Alcobaça Ambiente, (http://ambialcobaca.blogspot.com)com um texto sobre as ETAR e o Ambiente, e onde se dá conta, entre outras coisas, do deficiente funcionamento da nova ETAR de São Martinho do Porto. São sempre bem-vindos os vossos comentários e sugestões...

Comentar post